Acesso ao e-commerce

Responsabilidade Ambiental


Buscando atingir um modelo produtivo que seja efetivamente sustentável, o meio ambiente, bem como todas as questões fitossanitárias, são cuidadosamente tratados pela Dekor Vidros, que visa minimizar ao máximo todo e qualquer tipo de impacto ambiental que por ventura pudesse ser causado por suas atividades.

Com foco constante na busca por um modelo de produção que de fato seja tido como sustentável, é importante mencionar algumas estratégias e posturas adotadas pela empresa, e que de fato propiciam uma redução sumária dos impactos ao meio ambiente e à sociedade como um todo:

    1. Estação de Tratamento de Água: Toda a água utilizada pela empresa em seu processo produtivo é tratada internamente em uma Estação de Tratamento de Efluentes Industriais, contando sistemas de floculação, decantação, etc., o que proporciona o reaproveitamento cíclico de toda a água utilizada no processo produtivo, contribuindo para a racionalização do consumo e exploração dos recursos naturais, e reduzindo de forma significativa os custos de produção

 

    1. Resíduos 1 (Pó de Vidros): Um dos principais resíduos à serem gerados pelo processo produtivo da empresa constitui-se no “pó” de vidro, oriundo pelos processos de desbaste e lapidação das chaparias. Este resíduo por sua vez deve passar pelo estação de tratamento de água, onde é decantado, e posteriormente enviado para as industrias especializadas em reciclagem dos mesmos.

 

  1. Resíduos 2 (Cacos e Retalhos): Outro resíduo gerado pelo processo produtivo da empresa, e que deve ser levado em consideração, são as sobras oriundas do corte de chaparias, o que gera uma quantidade considerável de cacos e retalhos de vidro, os quais por sua vez são inutilizados. Para este resíduo, a exemplo do que será feito com o pó de vidro, o destino final é o envio para industrias especializadas em reciclagem, para que seja dado o devido tratamento aos mesmos.

Diante do exposto, fica evidenciado que o modelo de indústria criado pela Dekor Vidros configura-se em uma unidade fabril capaz de gerar impactos ambientais em níveis considerados inexpressivos, atuando de forma responsável no que diz respeito às questões ambientais, sanitárias, e de saúde.